Merengue

Merengue

Ritmo veloz e malicioso, nascido na Republica Dominicana, tem o seu nome derivado do jeito que os dominicanos chamavam os invasores franceses no século XVII (merenque).

Ritmo veloz e malicioso, nascido na Republica Dominicana, tem o seu nome derivado do jeito que os dominicanos chamavam os invasores franceses no século XVII (merenque). Cantores mais famosos: Juan Luis Guerra e Walfrido Vargas. Em 1850, a dança nacional da República Dominicana era a Tumba, dança de origem européia na qual as mulheres ficavam de um lado e os homens de outro. Rapidamente, os casais das ilhas introduziram alguns movimentos eróticos que escandalizaram os europeus. No final do século XIX, a Tumba foi substituída por outra dança derivada do Paseo, durante a qual os dançarinos escolhiam as dançarinas. 

Era o Merengue, que naquela época era formado pelo Paseo, pelo merengue propriamente dito e o Jaleo, giros e coreografias muito expressivas. Entretanto, o Merengue foi qualificado como "detestável" e "paixão cruel" e sofreu censura oficial. Por volta de 1910, em Cibao (norte do pais), hoje considerado o quartel general do Merengue, foi desenvolvida uma dança chamada Pirico Ripiao (louro depenado) em homenagem a uma taberna de Santiago de los Caballeros, capital de Cibao, famosa pela liberdade em questões morais e sexuais. Essa dança era tocada no acordeon, interpretada por músicos como Fefita la Grande, Francisco Ulloa e Cieguito de Nague. Em outras partes, formaram-se conjuntos compostos por acordeon, balsié (pequeno tambor) e balsielito longo (maior que um guaio, transformado em raspador).

Durante a ocupação americana (1916-1924) surge o Pambiche, provavelmente derivado da palma beach (tecido estampado), uma versão mais lenta que imitava o modo dos soldados americanos dançarem Merengue. Baseado nesta dança, o diretor de orquestra Rafael Solano criou um novo gênero de Merengue bastante lento: o Merengue Ampabichao. Porém, o sucesso do Merengue chegou pelas mão do ditador Rafael Trujillo (1891-1961), que elevou a dança à categoria de dança nacional. Após seu assassinato os combos de merengue foram um grande sucesso, os instrumentos elétricos substituíram as grandes formações do passado.

Sob a influência do Rock, o tempo da dança foi acelerado e a sessão de Paseo desapareceu. O Merengue atual mantém dois gêneros coexistentes: a variação popular e a versão orquestrada, ou comercial. Esta última compete com a Salsa de Cuba e a de Porto Rico, como a dança de salão mais popular da América latina e dos Estados Unidos. Por outro lado, o Merengue popular manteve sua vigência graças ao ritmo e ao acordeon que se converteram no símbolo da identidade nacional dominicana.